Rochas Industriais e Ornamentais

Equipa docente:    
Joaquim simão - Responsável

Carlos Galhano - Regente das aulas teórico-práticas

 
Cursos:    
Licenciatura em Engenharia Geológica - 3º Ano
 
Objectivos:    
O objectivo da disciplina  é levar o estudante a compreender a importância dos recursos naturais na sociedade moderna, com base nos seguintes conhecimentos:
- Origem dos depósitos minerais, modo e local de ocorrência.
- Relação entre processos geológicos e a génese e enriquecimento de determinados depósitos minerais.
- Factores que determinam a viabilidade de uma exploração mineral economicamente.
- Planificação  e execução de  um projecto de exploração mineira.
- Analisar os minerais industriais do ponto de vista da sua mineralogia, ocorrências , tecnologia, aplicações e mercado.
- Aplicação dos minerais industriais para múltiplos fins . No caso das rochas ornamentais, utilizar os conhecimentos adquiridos para escolha adequada deste uso .
- Executar, interpretar e compreender as diferentes propriedades tecnológicas dos materiais.
 
Programa:    

Conceito de minerais e de rochas industriais, de rocha ornamental e pedra natural, de recursos e reservas. As classificações propostas para os minerais e rochas industriais. A proposta de classificação do IMIWOG.
Tipos de rochas usadas na indústria em geral e como rocha ornamental. Conceito geológico versus conceito comercial de rocha ornamental (mármores e granitos). Cor, textura, homogeneidade da cor e da textura, composição mineralógica.
Composição e origem versus propriedades físicas e mecânicas das rochas ornamentais e industriais.
Rochas silicatadas de origem ígnea, sedimentar e metamórfica; rochas carbonatadas de origem sedimentar e metamórfica. Especificações da rocha para fins industriais e ornamentais. Caracterização físico-mecânica. Testes e ensaios tecnológicos. Utilização de rochas na Arquitectura. Alteração das rochas ornamentais, condicionamentos composicionais e climatológicos. Alteração em ambientes agressivos: poluição atmosférica, nevoeiro salino, acção dos resíduios sólidos da atmosfera. Conservação e restauro.
 A exploração de minerais e rochas industriais e ornamentais. Planificação de um projecto de exploração. Métodos de exploração geológicos, geofísicos e geoquímicos. Cálculo de depósitos e estimação de reservas. Impacte ambiental de exploração mineira.
 
Requisitos:    
Aconselha-se a frequência prévia de Mineralogia, Petrologia Sedimentar e Petrologia  Ígnea e Metamórfica.
 
Métodos de Ensino:    

Aulas teórico-práticas em que a componente teórica é precedida das actividades práticas. Estas incluem determinação de propriedades de minerais e rochas (ensaios tecnológicos), estudo pormenorizado ensaios com argilas, e visitas a pedreiras e indústrias de beneficiação de rochas para fins industriais e ornamentais.
 
Métodos de Avaliação:    
A avaliação é feita por trabalhos práticos. Compreenderão relatórios sobre os estudos realizados em laboratório, outro sobre os ensaios tecnológicos relizados em aula e um terceiro sobre as visitas a pedreiras e indústrias, com pesos respectivos de 20% para os dois primeiros e 10% para o último. Um trabalho de maior relevo,  por grupo de alunos, com apresentação e arguição, com peso 50%.
 
Bibliografia:    
VELHO, José Lopes (2005) - Mineralogia Industrial, Principios e aplicações. Lidel-edições técnicas Limitada, 606 pp.
GOMES, Celso (2002) - Argilas-aplicações na industria, Universidade de Aveiro, 338 pp.
EVANS, A. M. (1993) - Ore Geology and Industrial Minerals: An Introduction. Blackwell Science, London, 389pp.
MANNING, D. (1995) - Introduction to Industrial Minerals. Chapman & Hall, London, 276pp.
MOURA, A.C. (2000) – Granitos e Rochas Similares de Portugal. Publ. do Instituto Geológico e Mineiro. Marca–Artes Gráficas, Porto.
 
Carga horária:    
4TP